Dominar a Mentalidade da Abundância (Parte 1)

Nesta Atividade, aprenderá a diferenciar entre a iluminação tradicional – que pode ter servido para o seu desenvolvimento até certo ponto – e a mentalidade da abundância, que corresponde a uma forma de pensamento mais holística.

Buddha-Under-Bodhi-árvore

A iluminação tradicional (IT) descreve o ego como mau; algo a ser destruído para se experimentar a “verdadeira” iluminação espiritual.

Esta forma de pensar é falha – precisamos de um ego forte para sabermos quem somos. Se pudéssemos resignar-nos a sentarmo-nos em estado de meditação à sombra de uma árvore Bodhi, até experimentarmos o Samadhi, a destruição do ego poderia ser uma busca válida. Na nossa era atual, porém, a IT deixa-nos incapazes de lidar com questões como a desigualdade, as mudanças climáticas e a perda da biodiversidade, algo que, como indivíduos, devemos estar dispostos a fazer.

Voltando a envolver-nos com o relacionamento

Assim que se envolver em qualquer forma de relacionamento, deparar-se-á com o seu ego. Necessitamos de novas competências para nos relacionarmos com os outros no nosso contexto pessoal.

Tendo um propósito claro, por saber quem é, porque está aqui e o que é importante para si, poderá transcender as limitações de um ego puramente egoísta.

A IT pode ter-nos mostrado como descontrair até atingirmos um estado de presença ou como nos sentirmos ligados – mas, para além disso, temos de desenvolver competências relevantes em relação ao contexto.

Se quisermos avançar para além da IT e aceder a uma mentalidade de abundância, temos de trabalhar com a identidade, a cura e o contexto.