Liderança Bem-Sucedida (Parte 1)

Tornar-se um líder eficaz é um ciclo de crescimento interminável. Com uma maior compreensão dos níveis de desenvolvimento psicológico, contudo, poderá tornar-se um líder mais completo ao longo do tempo. Nesta Atividade, aprenderá a aceder a uma liderança bem-sucedida através dos níveis de desenvolvimento psicológico.

A nossa identidade é enquadrada pela nossa visão do mundo, que por sua vez influencia os nossos pressupostos sobre sociedade, cultura e sistemas. Os níveis de desenvolvimento psicológico, cada um com as suas próprias cosmovisões e pressupostos culturais, definem o nosso modo de ver.

Para nos tornarmos melhores líderes, para avaliarmos pessoas e situações com maior clareza e propósito, precisamos de entender como é que os níveis de desenvolvimento psicológico influenciam os nossos relacionamentos.

espiral-dinâmica-meme-gráfico
Meme da Dinâmica da Espiral: do Bege ao Turquesa

 

Primeiro nível

Roxo mágico/mítico

O primeiro nível de desenvolvimento psicológico diz respeito ao aspeto mítico do clã, com o chefe como ancião ou líder. O mundo espiritual desempenha um papel importante nas atividades diárias. Com frequência, há um xamã ou sangoma que cumpre o papel de guia, pois há ritos espirituais de passagem que precisam de ser cumpridos. Este é o reino tribal, onde os costumes e tradições associados à tribo devem ser respeitados.

Vermelho egoísta

Assim que o mundo do mágico e mítico é transcendido, o indivíduo desloca-se para o vermelho, desenvolvendo um forte sentido de “eu”. Ao desenvolver um forte senso de identidade, a pessoa esforça-se por se proteger num mundo de ameaças e/ou perigo. Uma pessoa no nível vermelho exige respeito e atenção e quem a desafiar enfrentará a ira da sua natureza egoísta.

Azul autoritário

Quando o nível vermelho é transcendido, o indivíduo entra no nível azul, que está associado às regras, leis e autoridade. A vida assume mais direção e propósito e é vivida em conformidade com a lei. Qualquer pessoa que se desvie das regras é vista como rebelde e deve ser devidamente punida.

Por exemplo, um padre que tente viver de acordo com as leis da Bíblia, mas que sinta impulsos sexuais e durma com prostitutas terá um enorme sentimento de culpa e de vergonha. Ele pode achar que esses desejos incontroláveis são diabólicos.

Laranja empreendedor

Quando todas as regras e leis do azul tiverem sido superadas, o indivíduo ascende ao nível mais alto do realizador: o laranja. Neste nível, a pessoa é motivada pelo sucesso e pelo dinheiro, concentra-se na estratégia e na mobilidade ascendente e geralmente trabalha numa corporação.

O foco está na implementação de uma estratégia de sucesso, ultrapassando os concorrentes. A competição é fundamental e os recursos da Terra são explorados para o lucro a curto prazo. Este tem sido um nível tradicionalmente dominado pelos homens, mas cada vez mais mulheres vêm afirmando as suas proezas no laranja, através do desejo de serem vistas como “bem-sucedidas”.

Verde igualitário

À medida que o indivíduo transcende o nível laranja, entra num nível mais comum, libertando-se dos dogmas. A ciência fria e a racionalidade do laranja deixaram-nos desligados. O cuidado e a igualdade emergem com o verde. Os homens entram em contacto com os seus sentimentos. As mulheres podem envolver-se em movimentos feministas e tornar-se mais masculinas.

Assim, há uma inversão de papéis. Os relacionamentos deste nível são os mais difíceis: as mulheres muitas vezes rejeitam os machos sequiosos de poder, mas ainda podem achar atraentes as figuras dominantes e ao mesmo tempo valorizarem alguém que esteja em contacto com os seus sentimentos. No geral, há uma maior consciência da necessidade de comunicação aberta, da igualdade, da partilha dos recursos da terra e de estimular um desenvolvimento humano consciente.

Nota: No desenvolvimento do primeiro nível, não é possível ver fora da visão de mundo que lhe corresponde. Se, por exemplo, eu desafiar a ideologia criacionista cristã de alguém que esteja no nível vermelho ou azul, essas pessoas podem tornar-se agressivas, ao tentarem defender a sua perspetiva. Por outras palavras, elas rejeitam liminarmente a evolução, pois não se encaixa na sua visão de mundo atual.