Passar do Medo para a Abundância

Nesta Atividade, aprenderá a passar de um estado de medo para um de abundância.

Já reparou que, quanto mais tenta controlar as circunstâncias, mais age a partir do medo e mais se distancia do seu potencial criativo?

Quem você é é, em parte, governado por um estado de espírito. Como mencionado na atividade anterior, há três estados de espírito que determinam a sua atitude:

  1. Medo
  2. Relaxamento
  3. Abundância

O modo como responde em diferentes circunstâncias depende da sua atitude, que por sua vez molda os seus resultados. Não podemos exercer 100% de controlo sobre nós, durante 100% do tempo, mas somos capazes de exercer um certo grau de influência sobre os nossos estados de consciência.

O medo vem do mecanismo de luta ou fuga embutido no nosso cérebro reptiliano. Os sinais emitidos por esta parte do cérebro dizem-nos que há algo “errado” e nós contraímo-nos.

Se o medo é -1 e a abundância é +1, como passamos do -1 para o +1?

Uma forma de o fazermos é transformar o medo, sentindo-o por completo. Se resistirmos ao medo, aprofundamos a nossa dor.

Soltar o medo

Quando deixamos de pensar que algo está “errado”, podemos soltar o nosso medo e mudar a nossa perspetiva para algo mais positivo. Exploraremos este conceito mais aprofundadamente na Atividade 1.8.

Quando abrimos mão do nosso medo, permitimos que emerja a capacidade para uma consciência expansiva. Podemos, então, voltar a envolver-nos com o que é importante para nós. Se não tem a certeza de qual é o seu propósito, deixe-se ficar com perguntas como: qual é o meu propósito ou o que é importante para mim? Neste vídeo do YouTube, o life coach Tony Robbins coloca a pergunta: porque fazemos o que fazemos? Qual é o seu motivo para a participação?

Estas questões existenciais permitir-lhe-ão começar a fundir as suas aptidões e talentos numa vocação única. Desenvolver as suas aptidões requer uma prática deliberada. Como se relaciona de modo significativo com a sua prática?

Desenvolver um trabalho significativo

Ideação
Ideação

Participa com relutância ou de todo o coração? Pratica porque quer ou porque precisa?

Se fizer algo porque deseja fazê-lo, encontrará formas de melhorar as suas capacidades. Aprender a permanecer no estado de fluxo (em que as suas capacidades correspondem ao desafio), enquanto se mantém aberto a qualquer ciclo de feedback, resultará no seu progresso gradual.

Através da prática da conscientização, poderá passar das respostas reacionárias, baseadas no medo, para experiências mais expansivas e de empoderamento.